苏允柳缘得小说

CELEBRA??O RELIGIOSA DO SOLST?CIO DE VER?O NO BER?O DA EUROPA


A religi?o nacional grega celebrou o Solstício de Ver?o, em homenagem aos deuses Apolo, Sol e Hermes e das virtudes da Eusallaxia e Eusalaxia, com uma cerimónia no Templo oficial de Atenas.
O rito para o Solstício de Ver?o foi realizado pelos anexos da H.E.E. em Rodes, Salónica, Serres, Creta e Chipre.
Desejamos a todos os gregos nacionais, e a todos os homens de qualidade, Evolu??o Espiritual para os mundos brilhantes dos nossos Deuses e poder espiritual para lidar com o obscurantismo e supersti??o evolutivo.
*
Fonte: https://www.facebook.com/YSEEHELLAS/photos/a.83982764561/10157418283014562/?type=3&theater

苏允柳缘得小说posted by Caturo at quinta-feira, junho 25, 2020 0 comments

苏允柳缘得小说

?BRITAIN FIRST? MANIFESTA-SE EM NOME DAS VIDAS BRANCAS CEIFADAS PELA IMIGRA??O


Aproveitando o ?fim do confinamento? em Inglaterra, óbvio pela maneira como as autoridades(?) permitiram as ?manifes? antirras, activistas do grupo Britain First (?A Brit?nia Primeiro?) dirigiram-se a Westminster para lembrar que as vidas brancas interessam. Os insultos que lhes foram dirigidos pela infra-humanidade antirra n?o os demoveram. No cartaz que ostentaram - como se vê imagem acima - está uma foto de Emily Jones, crian?a inglesa de sete anos degolada há poucos meses por uma imigrante do terceiro-mundo, como aqui foi noticiado, enquanto o grosso dos mé(r)dia ignorou por completo este caso, visto que n?o corresponde à narrativa de diaboliza??o do europeu e n?o serve por isso para incitar ao ódio contra a Europa, bem como ao complexo de culpa que (a Esquerda quer muito que) os Europeus possam ter...
*
Fonte: https://www.britainfirst.org/white_lives_matter_britain_first_flash_demos_outside_downing_street?fbclid=IwAR1d1PtJTeXnzBFvHtFMX_TveTNRivtu5JvSQHejp-6QekzMsxVDkTxoZuc

INGLATERRA - DIZER QUE AS VIDAS BRANCAS INTERESSAM D? AGORA PRETEXTO A INVESTIGA??O POLICIAL


A polícia inglesa anunciou nesta ter?a-feira que está a investigar a exibi??o de uma faixa com a frase “White Lives Matter, Burnley” durante o jogo da Liga inglesa, entre o Burnley e o Manchester City.
Em Manchester, minutos depois do início da partida da 30.? jornada, e já após os jogadores das duas equipas e os árbitros terem colocado os joelhos no ch?o num gesto de solidariedade para com o movimento “Black Lives Matter”, um avi?o deu várias voltas no céu, exibindo o slogan “White Lives Matter, Burnley” [vidas de brancos contam, Burnley].
A polícia de Lancashire confirmou que vai realizar uma investiga??o ao caso, bem como o Burnley, que prometeu afastar do seu estádio os autores do slogan, garantindo que vai “colaborar em pleno com as autoridades” para identificar os responsáveis.
“Isto n?o representa de maneira alguma os valores do Burnley e cooperaremos com as autoridades para identificar os responsáveis e tomar as medidas apropriadas. Queremos deixar claro que os responsáveis por este ato n?o s?o bem-vindos ao Turf Moor [estádio do clube]”, vincou o clube, em comunicado.
Burnley é, recorde-se, uma antiga cidade industrial e de minera??o do norte da Inglaterra e foi, em Julho de 2001, palco de distúrbios raciais. ? também uma cidade na qual o partido de extrema-direita British National obteve alguns sucessos eleitorais no início dos anos 2000.
O slogan “White Lives Matter” tem sido usado por grupos de extrema-direita que se op?em ao movimento “Black Lives Matter”, que ganhou express?o após a morte do afro-americano George Floyd.
Os jogadores da Premier League decidiram por unanimidade ajoelhar-se durante os primeiros jogos de recome?o da competi??o, gesto popularizado durante as manifesta??es de protesto pela morte de George Floyd.
*
Fonte: https://www.publico.pt/2020/06/23/desporto/noticia/faixa-white-lives-matter-liga-inglesa-vale-investigacao-policial-1921625?fbclid=IwAR3geOa3unzNlxH2lExjHNf8SuMa35mn3vkU2V1kS4hGPhnO4k19h18dCt8

* * *

A inqualificável trupe de jogadores e árbitros ajoelha-se, exprimindo uma posi??o política num jogo de futebol - mas a polícia vai é investigar uma manifesta??o de opini?o autóctone em defesa dos autóctones. Pior que isto, só em tempos de ocupa??o por invasores, quando qualquer afirma??o de soberania do povo é perseguida pelas autoridades da potência ocupante. Nunca antes se viu, na história da humanidade conhecida, uma obscenidade desta natureza, excepto, talvez, quando as autoridades militares crist?s de há mil e seiscentos anos proibiam e castigavam o culto dos Deuses Nacionais na Europa...
Contra esta sida ideológica, só o Nacionalismo democrático é cura. 

?AS AUTORIDADES SABEM QUE O TERRORISMO ISL?MICO ? INCOMPARAVELMENTE MAIS PERIGOSO DO QUE O DE EXTREMA-DIREITA?

Reino Unido: especialista das secretas, coronel Richard Kemp, diz ?As autoridades sabem que a Extrema-Direita n?o é uma grande amea?a? terrorista, mas dizem que sim para fazer o jeito à Extrema-Esquerda e aos mu?ulmanos. 
*
Fonte; https://www.jihadwatch.org/2020/06/uk-authorities-know-far-right-extremism-is-not-a-major-threat-but-focus-on-it-to-appease-islamic-terrorists?fbclid=IwAR1QfkSET5M1DCVH-uGeGv3uqxatDxLzGkpFlfU-iT_Jdvc4GlovKjgWmCg

* * *

N?o surpreende, já se adivinhava - a tropa histérica da inquisi??o anti-racista e ?antifa? é a mesmíssima merda em todo o Ocidente, tem dois objectivos quando pressiona as autoridades a preocupar-se com o ?perigo da extrema-direita!?:
- desviar as aten??es da popula??o relativamente ao terrorismo isl?mico (e antifa);
- intimidar quem n?o pensa como a elite anti-racista, porque a campanha que faz vai no sentido de come?ar a denominar como ?crime de ódio!? qualquer opini?o ?racista? que encontre nas redes sociais. 
Ora a bófia, claro, com medo da press?o dos chefes, dos partidos e da imprensa, lá lhe faz a vontade e manda umas bocas sobre a ?amea?a da extrema-direita!? para que os ditos chefes, partidos e imprensa n?o batam tanto nos polícias...

ALEMANHA - JOVEM MOIRAMA P?E ESTUGARDA A SAQUE

"Cenas de guerra civil", "violência sem precedentes": chovem condena??es políticas na Alemanha após saques de lojas e confrontos entre centenas de jovens e a polícia de Stuttgart, na noite de sábado (20) para domingo (21). Mais de dez polícias ficaram levemente feridos e cerca de 20 pessoas foram presas durante o incidente de violência urbana que, de acordo com as autoridades locais, eclodiu após uma opera??o policial, por volta da meia-noite, para inspeccionar um caso de drogas, que degenerou.
Centenas de jovens, um número que pode chegar a 500, seguiram em pequenos grupos para o centro da cidade, criando uma situa??o caótica por horas. Muitas vezes usando capuzes para n?o serem identificados, eles "danificaram carros da polícia estacionados nas ruas, quebrando as suas janelas com barras de ferro", informou a polícia em comunicado.
Eles "jogaram pedras e peda?os de pavimenta??o removidas da via pública ou de canteiros de obras em direc??o a outros veículos da polícia" e atacaram membros das for?as policiais. No total, "mais de uma dúzia de polícias" ficaram levemente feridos, acrescenta o comunicado.
No caminho, os jovens também quebraram vitrinas e lojas foram saqueadas, principalmente numa das principais ruas comerciais da metrópole, como mostram diversos vídeos que circulam nas redes sociais. O canal de televis?o pública local SWR destaca os danos a uma joalharia, um restaurante de fast food e uma loja de telemóveis.
A ordem ainda n?o tinha sido restabelecida às 3h da manh? (horário local), quando chegaram refor?os policiais. Até 280 membros das for?as de seguran?a foram mobilizados. Ao contrário do que acontece em outros países da Europa ou nos Estados Unidos, este tipo de violência urbana n?o é muito comum na Alemanha.
"Erup??o brutal de violência"
Um político do Partido Social Democrata de Stuttgart, Sascha Binder, falou em "cenas dignas de uma guerra civil" e "brigas de rua", pedindo que toda a aten??o seja lan?ada sobre a "noite horrível que Stuttgart conheceu". O chefe de governo do estado de Baden-Württemberg, no sudoeste do país, Winfried Kretschmann, denunciou "a erup??o brutal da violência" e "actos criminosos".
O vice-ministro do Interior da regi?o, Thomas Strobl, prometeu pesadas san??es. "A violência que experimentamos durante a noite em Stuttgart é de uma escala sem precedentes" na regi?o, declarou ele ao jornal Die Welt.
Incidentes semelhantes já haviam ocorrido nos fins de semana anteriores na cidade, conhecida por ser o ber?o da montadora Mercedes, mas eram de magnitude muito menor.
*
Fonte: http://www.rfi.fr/br/europa/20200621-revolta-na-alemanha-ap%C3%B3s-cenas-de-tumulto-e-saques-em-stuttgart?fbclid=IwAR2Ki0EdXQEXabiLBJ0Qif0oNKCW0ileiYEH8V10hzsjHnYUndBpKXR8rp8&ref=fb

* * *

Noutra fonte, mais livre e/ou mais honesta, confirmam-se as suspeitas de qualquer ?racista?, a de que os ?jovens? eram maioritariamente alógenos do terceiro-mundo, conforme aqui se lê: https://www.jihadwatch.org/2020/06/germany-muslim-migrants-screaming-allahu-akbar-riot-smash-windows-loot-stores-stone-cops-injure-19-officers

?Aláhu acbar!? ou ?Alá é maior!? (maior que os outros, NOTE-SE), é o que se ouve neste vídeo dos tumultos de Estugarda:
https://www.youtube.com/watch?time_continue=54&v=d4iClAqaN9Y&feature=emb_logo&fbclid=IwAR25iBs8xYofzlRqjGAQE9mR3PrGkdUDNpP-SdkmG-pqraIlBx34GAW8raY

 Ah, este caldinho cultural - imigra??o de diferentes origens, Isl?o, se calhar antifaria, tudo na Europa, como é que os Europeus conseguiriam sobreviver sem esta maravilha... os Europeus precisam muito disto 
- ?por causa da economia!? (treta, porque a automatiza??o vai acabar com muitos postos de trabalho, logo, n?o vai haver lugar para imigra??o)
- ?por causa da demografia!? (treta, porque isso é como encher de azeite uma garrafa de vinho e continuar a marrar que é vinho ?porque o rótulo, ou o papel, assim o diz!?)...

PRESIDENTE DA REP?BLICA ENTREVISTADO PELA TVI POR IR A FUNERAL DE ACTOR...

O presidente dos afectos, que tanto se cala em matérias importantes, arranja sempre maneira de tecer comoventes palavras sobre temas da moda, desde que n?o caia em controvérsia, claro está. ?Tinha? por isso de ir ao funeral de um actor de televis?o. Enfim, vende o seu peixe. Agora, que uma esta??o de televis?o lhe dê o tempo de antena que agora se viu na TVI só para o chefe de Estado ser ouvido a mandar para o ar umas banalidades sobre o falecido - considera??es de quem só viu o actor ao vivo uma vez ou coisa assim - mostra bem o que é a comunica??o social neste País. Note-se que este canal até é privado - confirma-se que, em matéria de comportamentos de elite, as ?têvês? s?o todas iguais, porque a elite me(r)diática é toda a mesma...

H? CADA VEZ MAIS JOVENS INFECTADOS POR COVID-19

Com o desconfinamento de Maio, a abertura dos restaurantes, das esplanadas e a possibilidade de se fazerem ajuntamentos em jardins, acompanhados de bebida e de petiscos, surge um novo padr?o de infectados por COVID-19: a popula??o mais jovem, que, mesmo n?o frequentando festas com grandes ajuntamentos, n?o vê mal em negligenciar as regras do distanciamento social.
S?o os novos doentes do Hospital de Santa Maria: “Estes jovens associaram a ideia de desconfinamento a que já estava tudo bem e era possível relaxar nos cuidados. Os que nos est?o a chegar n?o se contaminaram em grandes festas; foram infectados no dia a dia. Parecem achar que a doen?a só é transmitida por quem tem sintomas, o que está profundamente errado. Estou muito preocupada com a abertura dos centros comerciais, cafés e com o fim das aulas”, explica no artigo exclusivo do jornal "Expresso" Sandra Braz, coordenadora da Unidade de Internamento de Contingência de Infec??o Viral Emergente e responsável pelas enfermarias onde est?o doentes com COVID-19 neste hospital de Lisboa — onde trabalham mais 50 médicos, enfermeiros, auxiliares. Aqui est?o disponíveis 63 camas, das quais 44 estavam ocupadas na quinta-feira passada, 18 de Junho, com doentes com idades entre os 21 e 99 anos.
Se numa primeira e segunda fase os doentes positivos que chegavam ao hospital eram aqueles que, com idades entre os 30 e o 50 anos, tinham estado a passar férias em Itália (de seguida os familiares, com entre 60 a 70 anos) e depois os trabalhadores e infectados dos lares, nesta terceira etapa s?o os mais jovens a dar entrada:  “S?o os infectados do pós-confinamento, que se contagia?ram porque saíram de casa", diz Sandra Braz.
Além de trabalhadores da constru??o civil, de cuidadores de idosos ao domicílio, imigrantes de vários países, chegam agora os jovens saudáveis, de classes sociais equilibradas e com comportamentos de risco. "Alguns têm de ser transferidos para os cuidados intensivos, devido ao agravamento do estado clínico", escreve o mesmo jornal.
“S?o jovens que organizam jantares em casa e que parecem pensar que por ser em casa n?o há perigo. Jovens que no trabalho usam máscara e desinfectam as m?os, mas à noite reúnem-se em grupo e n?o usam protec??o. Alguns foram visitar amigos que estavam infectados e n?o se protegeram. Parecem viver numa adolescência prolongada, em que n?o cabe a responsabilidade, associada a um sentimento de desafio ao risco e a uma necessidade de perten?a ao grupo, em que quem n?o acompanha a maioria pode ser excluído", diz Sandra Braz.
Ao contrário do que é a ideia geral, segundo Sandra Braz, muitos doentes idosos saem dos cuidados intensivos mais rapidamente do que os mais novos. "Temos jovens que se mantêm em situa??o muito crítica e durante mais tempo nos cuidados intensivos e, daquilo que conhecemos da infec??o, isso ocorre devido à reac??o do sistema imunitário destes doentes mais novos, que é muito mais intensa do que a dos mais velhos, podendo causar uma reac??o inflamatória multi-org?nica que pode descompensar o organismo e ser muito grave."
*
Fonte: https://magg.sapo.pt/saude/artigos/hospital-de-santa-maria-recebe-cada-vez-mais-jovens-infetados-com-covid-19-foram-infetados-no-dia-a-dia?fbclid=IwAR03uYUtlWOg4_mVFcmEvJMYR_sSNCf92vDsjWDWmJ5KyM5M1SCcp8ThVd8   (Artigo originariamente redigido sob o acordo ortográfico de 1990 mas corrigido aqui à luz da ortografia portuguesa).

AUMENTA A CRIMINALIDADE VIOLENTA EM PORTUGAL

A criminalidade violenta e grave subiu 3% no ano passado relativamente a 2018, tendo sido registados 14.398 crimes violentos, 40 por dia, segundo dados do Relatórios Anual de Seguran?a Interna que deverá ser aprovado hoje.
De acordo com o Relatório Anual de Seguran?a Interna (RASI) que será hoje aprovado pelo Conselho Superior de Seguran?a Interna, houve mais roubos na via pública, em comércios, mais raptos e sequestros, mais viola??es, mais agress?es graves e mais carjackings (roubos de carros).
O crime em geral também subiu, tendo sido registados mais de 335 mil crimes, mais 0,7% (2.400) em compara??o com 2018.
Segundo o relatório, os roubos na via pública foram os crimes violentos que mais subiram em 2019, com quase seis mil casos (mais 627, +11,8%).
Os roubos em comércio subiram para 432 (mais 29,8%) e os de carjacking foram 126 (mais 20 casos, +18,9%).
“Os roubos em escolas também subiram: foram 32 (+23,1%). Os roubos, nas diferentes formas, somados atingem os 75,9% do total de crimes graves e violentos. Desciam desde 2009”, escreve o CM.
De acordo com o RASI, as agress?es graves foram 661 (mais 82 casos, +14,2%) e no ano passado houve 338 raptos e sequestros (mais 65, +23,8%).
No que diz respeito às viola??es foram registadas 431 (+2,4%) – é o terceiro ano consecutivo de subida dos números deste crime em particular.
Os crimes de homicídio voluntário consumado desceram em 2019 para 89 (menos 21, -19,1%), ainda assim um valor mais elevado que 2016 (76) e 2017 (82), segundo o relatório.
O RASI destaca ainda o aumento da delinquência juvenil (cometida por jovens entre os 12 e os 16 anos). Há 1.568 registos (mais 86, +5,8%), invertendo o decréscimo de anos anteriores.
Quanto à violência doméstica, os dados indicam que subiu 11,4%, tendo sido registados 29.498 crimes na categoria (mais 3015, +11,4%).
Os crimes relacionados com moeda falsa também dispararam em 2019: 13 705 apreens?es (+45%), num total de 1 milh?o de euros (+68%).
Também a burla informática subiu, tendo sido denunciadas no ano passado 16.310 (mais 6.527, +66,7%). Houve 10.990 “outras burlas” (-4,7%).
O relatório destaca também um aumento nas agress?es simples, tendo sido registadas no ano passado 23.279 (mais 455, +2%). Amea?a e coa??o também: 15.136 (+5,1%).
O RASI, citado pelo jornal, indica igualmente que Castelo Branco (+20,7%), Portalegre (+10,5%), Faro (+8,3%) e Aveiro (+5,9%) s?o os distritos a liderar a subida do crime geral.
? ainda destacado no relatório que PSP, GNR, PJ, SEF e Polícia Marítima terminaram 2019 com 44.642 elementos (45.522 em 2018). Saíram 1.284 polícias e apenas entraram 411.
O Relatório Anual de Seguran?a Interna (RASI) de 2019, documento no qual s?o publicadas as estatísticas da criminalidade e os resultados operacionais das polícias, deveria ter sido divulgado há três meses.
A Lei de Seguran?a Interna obriga que o RASI seja enviado ao parlamento até 31 de Mar?o, mas a declara??o do estado de emergência no dia 18 desse mês, por causa da covid-19, levou a que o gabinete do primeiro-ministro pedisse a suspens?o do prazo.
No início do ano o ministro da Administra??o Interna adiantou que os dados preliminares do RASI apontavam para uma nova descida da criminalidade violenta em 2019.
No RASI é feita uma análise e avalia??o pelo Conselho Superior de Seguran?a Interna – que integra, entre outros, todas as for?as e servi?os de seguran?a, secretas, For?as Armadas e respectivos ministros de tutela – e preparadas as prioridades estratégicas para o ano seguinte.
*
Fonte: https://semanariov.pt/2020/06/23/aumento-de-crimes-violentos-em-portugal-mais-roubos-agressoes-e-violacoes/?fbclid=IwAR1bXX-YfNGS_6DNqwdkWlXAT54ZwCZXV4atLyF-4B3Vhwsamkl1LtCGNdc

* * *

Ainda bem que Portugal é o ?terceiro ou segundo mais seguro do mundo?, que faria ?se? n?o fosse... ?se? n?o fosse, era o quinto país europeu com mais assaltos, como diz um relatório europeu de 2017. Há que continuar a dar cidadania a todos e mais alguns, enquanto se fragiliza o poder das for?as da autoridade, assim é que é bom, que ?isto? está a correr muit'a bem.

?USTRIA - L?DER NACIONALISTA AMEA?ADO DE MORTE POR MU?ULMANOS

Na ?ustria, o líder do partido nacionalista FPO, Norbert Hofer, tem sido amea?ado de morte por mu?ulmanos depois de criticar o Alcor?o. 
Hofer já foi candidato às elei??es presidenciais, ficando perto da vitória. 
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2020/06/austria-muslims-threaten-to-murder-politician-for-criticizing-the-quran?fbclid=IwAR3gyrrJoHclMkMyj7m2Sl-mheQDCTqLzcf6Nz0AiorSe1V8MJgi0aLXkiM

* * *

Confirma-se o que tenho aqui dito: mais imigra??o do terceiro-mundo traduz-se em menos liberdade de express?o dos Europeus em sua própria casa.

BANGLADESH - DEZ TEMPLOS ?INFI?IS? ATACADOS POR MU?ULMANOS EM MAIO

No Bangladesh, hordas de mu?ulmanos vandalizam pelo menos 10 templos hindus, isto só no mês de Maio. A zona já foi de maioria hindu, antes da invas?o mu?ulmana...
*
Fonte: https://www.opindia.com/2020/06/bangladesh-religious-persecution-minorities-hindus-buddhists-temple-vandalised-idols-violence-murder-rape/?fbclid=IwAR2gvC8Y4GPYSHO1ciKpIqbtbUcbXGGX21fs3rFLL8IFh7umPxrER_FhzdI

* * *

De quem será a culpa, do ?racismo!? europeu ou do Trump... ou se calhar o Isl?o faz a mesmíssima merda em toda a parte em que tenha for?a para isso, desde há 1400 anos, mais concretamente desde o próprio Maomé, glorificado na doutrina mu?ulmana por destruir estátuas de Deuses pag?os...

GR?CIA - AL?GENOS CONSTROEM MESQUITA EM TERRENO ALHEIO

Na ilha grega de Lesbos, imigrantes constroem mesquita na propriedade de uma autóctone, Maria Komninaki, a qual se queixa de que as autoridades nada fazem - e que fingem n?o ouvir sequer o chamado diário do im? à ora??o.
A grega que se ponha a pau, que ainda lhe nasce ali no seu terreno um fungo tipo Cova da Moura, bairro construído ilegalmente em terreno de proprietário que até hoje n?o foi ressarcido, creio, por essa usurpa??o...
*
Fonte: https://www.breitbart.com/europe/2020/06/16/greek-landowner-discovers-makeshift-mosque-built-illegal-migrants-her-property/?fbclid=IwAR3gyrrJoHclMkMyj7m2Sl-mheQDCTqLzcf6Nz0AiorSe1V8MJgi0aLXkiM

BATALHA DE S. MAMEDE, PRIMEIRO MOMENTO DA SOBERANIA NACIONAL


Tinha de ser um sóbrio monumento pétreo a celebrar a batalha da independência de Portugal. Este país nasceu dos castros, que s?o só rocha e névoa nos confins do extremo ocidente. Nasceu portanto bem antes de D. Afonso Henriques, antes até do seu pai vir parar ao Condado Portucalense. A primeira batalha dos Portucalenses foi a de Pedroso em 18 de Janeiro de 1071, quando Nuno Mendes morreu ao tentar alcan?ar a soberania de Portuscale.
Uma Na??o n?o é criada por um rei, seja ele qual for, porque uma Na??o n?o é um Estado. Uma Na??o é um Povo com uma língua própria e isso nem foi criado por D. Afonso Henriques nem poderia ser criado por nenhum outro líder. O Estado existe para dar soberania à Na??o. O que D. Afonso Henriques fez foi dar soberania a uma Na??o que em tudo o precedia.

Sobre o monumento que acima se vê (http://www.guimaraesturismo.com/pages/154?geo_article_id=118):
?Segundo a tradi??o de muitas gera??es, foi em S. Torcato que teve início, em 24 de Junho de 1128, a Batalha de S. Mamede, na qual D. Afonso Henriques conquistou a chefia do Condado Portucalense e iniciou o processo político da independência de Portugal, ao afastar a tentativa de hegemonia galega. N?o deixa de ser significativo que o nome do lugar seja o de "Campo da Ataca" - ou do ataque - designa??o guerreira bem sugestiva.

Em 1996 foi inaugurado o actual arranjo artístico-monumental, que celebra este acontecimento.?

Sobre a batalha:

A Batalha de S?o Mamede foi uma batalha travada a 24 de Junho de 1128, entre D. Afonso Henriques e as tropas dos bar?es portucalenses contra as tropas do Conde galego Fern?o Peres de Trava, que se tentava apoderar do governo do Condado Portucalense. As duas fac??es confrontaram-se no campo de S?o Mamede, perto de Guimar?es.

Antecedentes
Quando o conde D. Henrique morreu, em 1 de Novembro de 1112, fica D. Teresa a governar o condado, pois achava que este lhe pertencia por direito, mais do que a outrem, porque o seu pai lhe teria dado o território na altura do casamento. Associou ao governo o conde galego Bermudo Peres de Trava e o seu irm?o Fern?o Peres de Trava. A crescente influência dos condes galegos no governo do condado Portucalense levou à revolta verificada em 1128. Os revoltosos escolheram para seu líder D. Afonso Henriques, filho de D. Henrique e de D. Teresa.
Resultado
Com a derrota, D. Teresa e Fern?o Peres abandonaram o governo condal, que ficou ent?o nas m?os do infante e dos seus partidários, o que desagradou ao Bispo de Santiago de Compostela, Diogo Gelmires, que cobi?ava o domínio das terras. D. Teresa desistia assim da ambi??o de ser senhora de Portugal. Há rumores n?o confirmados que ela teria sido aprisionada no Castelo de Lanhoso. Há até quem relate as maldi??es que D. Teresa rogou ao seu filho D. Afonso Henriques.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Batalha_de_S._Mamede

Para ler mais pormenores, clicar aqui: http://www.publico.pt/opiniao/jornal/guimaraes-e-a-batalha-de-s-mamede-26731714

Trecho:
Durante os sécs. XIV a XVI, os historiadores passaram a atribuir maior import?ncia à Batalha de Ourique, ligando-a à aclama??o de D. Afonso Henriques como rei, sancionada pela vis?o miraculosa de Cristo. Porém, a partir do séc. XIX, é restituída à Batalha de S. Mamede o significado nacional que lhe havia sido atribuído inicialmente nos referidos Anais.

ter?a-feira, junho 23, 2020

SOBRE A CELEBRA??O DO ?S?O? JO?O ESTA NOITE

No dia de Santo António fomos à procura da sua origem. A professora Magda Pinheiro lan?ou-nos um cenário e ficámos a saber que o grande santo popular foi sempre S?o Jo?o. Até em Lisboa. O culto e as festas do santo lisboeta tal como as conhecemos hoje nasceram muito tardiamente, já nos anos 60, antes eram uma organiza??o institucional que a Igreja levava a cabo para n?o perder terreno face aos republicanos anticlericais.
 
Quando surge a festa e quando se separa do culto?
O culto de Santo António já é um culto tardio na cidade, só se desenvolve no século XVI. O santo padroeiro de Lisboa é o S?o Vicente, os cultos mais antigos s?o os dos santos mártires e o de S?o Félix, anteriores à Reconquista. Mas o culto de Santo António existe associado às pestes que grassaram a cidade e deu origem a uma prociss?o importante. Agora a inser??o do Santo António nos santos populares é bem mais complexa.
 
Por uma raz?o específica?
Sim. De facto o S?o Jo?o era muito mais referido em todas as fontes como santo popular no século XIX. Apesar de se falar dos tronos e dos altarzinhos do Santo António.
 
Mas havia o S?o Jo?o também em Lisboa?
Exacto. Os festejos existem quer no passeio público pombalino, quer, por exemplo, no Campo Grande. O S?o Jo?o tinha uma componente mais espont?nea, com as fogueiras, enfim, era uma romaria muito importante. Estas romarias s?o uma tentativa de catolicizar cultos pré-romanos que est?o associados à chegada do Ver?o. O Santo António insere-se aqui um bocadinho menos nitidamente.
 
E como é que nasce a festa?
? preciso pensar que no final do século XIX, como há uma progressiva reinven??o da na??o com a valoriza??o dos artesanatos populares e toda uma série de elementos que v?o constituir aquilo a que hoje chamamos a identidade portuguesa, há também a valoriza??o dos bairros que n?o foram reconstruídos depois do terramoto. Nascem os bairros tradicionais. E estas festas emergem. No fim do século XIX há na cidade uma forte tendência anticlerical e nesse contexto cria-se uma comiss?o de comemora??o de Santo António.
 
O que fazia essa comiss?o?
Essa comiss?o tem como organizadores personagens importantes como a rainha que tenta demarcar o espa?o público numa tentativa de devolver à Igreja o espa?o que estava a perder. A festa realiza-se já com fogo de artifício e projec??o de luz.
 
Como é que depois associamos o Santo António aos casamentos, às marchas, à festa na rua, às sardinhas e por fora?
Tudo isso vai ser realizado pelo Estado Novo, que n?o quer imponderáveis. S?o festas organizadas, com direito a concursos e um pouco distante da festa de massas de hoje e da espontaneidade. ? nesse contexto que, em 1932, os olissipógrafos que s?o clericais n?o esquecem a necessidade de organiza??o de um culto à volta de Santo António.
 
S?o essas as festas das colectividades?
Sim, elas desenvolvem-se em pequenas comunidades e nascem as primeiras festas institucionalizadas com desfiles de marchas. Mas isso n?o exclui que continue a haver os tronos e as sardinhas. A institucionaliza??o das festas é muito mal vista pela intelectualidade de esquerda e será muito mal vista até aos anos 60.
 
A seguir ao 25 de Abril há nova ruptura?
O que acontece é que colectividades que n?o costumavam participar come?am a fazê-lo e nasce uma nova maneira da festa se implantar na cidade.
 
Já com toda a gente na rua, com a cerveja, a sangria, o vinho e as célebres sardinhas, a festa pura e dura que hoje conhecemos? 
Sim, mas essa festa que descreve penso que come?a a fundar-se no final dos anos 60 e é nessa altura que o S?o Jo?o morre completamente.
 
Passa definitivamente para o Porto?
A componente de festa de Lisboa é mais cosmopolita do que a do Porto. E, por outro lado, há um bairrismo mais afirmativo.

*
Fonte: http://www.imissio.net/v2/noticias/o-santo-antonio-de-hoje-nasceu-nos-anos-60:3404   (Artigo originariamente redigido sob o acordo ortográfico de 1990 mas corrigido aqui à luz da ortografia portuguesa.)

* * *   * * *   * * *   * * *   * * *   * * *   * * *   * * *   * * *   * * *   * * *   * * *   * * *   * * *


Diz Teófilo Braga, na obra ?O Povo Português Nos Seus Costumes, Cren?as e Tradi??es?, volume II, página 211 e seguintes:
?A festa de S?o Jo?o Baptista em todos os povos europeus está ligada a um fenómeno astronómico, o solstício do Ver?o, em 24 de Junho. O célebre ritualista Guilherme Durandus, interpretando alegoricamente a festa do Precursor, n?o pode ocultar o seu sentido mítico: "Faz-se girar uma roda, em certas localidades, para assim designar que o Sol n?o se pode elevar mais, mas torna a descer no seu círculo, assim também a fama de S?o Jo?o, que era olhado como um Cristo, diminuiu quando este apareceu. Alguns dizem que é porque neste tempo os dias minguam, e que crescem de novo no Natal de Jesus Cristo..."?

Ou seja, uma forma de diminuir o prestígio do Sol perante o Judeu Morto, primeiro substituindo-O por um suced?neo (?S?o Jo?o?) e depois ?integrando? na religi?o do Deus oriental os rituais que ao Sol s?o devidos. A isto se chama ?cristianiza??o?.

N?o é por acaso que, conforme se lê na obra ?Os Solstícios - História e Actualidade?, o próprio Justino o Mártir, um dos doutores da Igreja, regista que ?os crist?os usurparam o dia do Sol?, e que o dia da semana sagrado dos crist?os, o domingo (de ?Dominus?, ?Senhor?), é na tradi??o pag? ocidental consagrado ao Sol, ?Dies Solis? (que os Ingleses conservam no seu ?Sunday? e os Alem?es no seu ?Sontag?, entre outros...). N?o é igualmente por acaso que o dia mais festejado da Cristandade, o Natal, coincide mais coisa menos coisa com o outro solstício, o de Inverno. Talvez porque o culto solar foi por assim uma das últimas ?frentes de combate? pag?s contra o Cristianismo, e porque o primeiro imperador crist?o, ou cristianizado, Constantino, era pouco antes, e se calhar ao mesmo tempo, um adorador do Sol...


Claro que durante muito tempo a Igreja tentou proibir a celebra??o do solstício de Ver?o, antes de a tentar absorver, isto é, cristianizar... Duas fontes para cada uma das duas asser??es:
- no século VI, o bispo de ?rles proibiu num serm?o o ?banharem-se nas fontes, nos p?ntanos e nos rios na noite de S. Jo?o e na madrugada do dia seguinteporque tal ?costume nefasto ressuscita o Paganismo?;
- no século VII, uma obra que circulou em todas as dioceses de Fran?a dizia, entre outras coisas, que o fogo de S. Jo?o é ?a marca do regozijo por S. Jo?o? e que teve o seu início nos primeiros séculos do Cristianismo, quando ?S. Bernardo testemunha que era mesmo praticado entre os pag?os.?
Significa isto que em n?o conseguindo extirpar de vez a celebra??o pag?, tentou apoderar-se dela, dirigindo-a, ?domesticando-a?, de forma a ?controlar os abusos?, que eram, n?o apenas os excessos festivos naturais, mas também as ?supersti??es? pag?s que n?o pudessem ser ?transformadas?.

Continuando, novamente com Teófilo Braga...
?? justamente uma tal concep??o primitiva que faz com que a festa do solstício de Ver?o seja comum a todos os Povos indo-europeus, e ainda aos Povos semitas; o fenómeno é diversamente dramatizado, mas entre os povos europeus toma a express?o de um Combate de Ver?o expulsando o Inverno (24 de Junho), ou a sua inversa, a expuls?o do Ver?o pelo Inverno (24 de Dezembro). (...) nos antigos prazos portugueses notou Jo?o Pedro Ribeiro, que o ano era sempre contado de S?o Jo?o a S?o Jo?o, e no Alvará de 1 de Julho de 1774, chamou-se-lhe ano irregular. (...) entre os povos eslavos é onde se apresenta mais completo, correspondendo muitas das suas particularidades a costumes portugueses (...). Por um documento da C?mara de Coimbra, de 1464, citado por Viterbo, se nota a forma de combate: "cavalhada na véspera de S?o Jo?o com sina e bestas muares". Em outros povos, esta cavalgada ficou simplesmente lendária, na Mesnie Furieuse, que tanto se localiza no solstício diurno (circa horam medirianam) como no solstício vernal. (...) Nos costumes provinciais conservam-se quase todas as formas dramáticas desta antiquíssima festa solsticial.
(...)



Na Beira Alta acende-se um facho no cimo dos montes (o galheiro) ou na ceira das azenhas (a roda, que ainda na Alemanha se deixa rolar dos montes). O facho, como escreve Leite de Vasconcelos, é um pouco de lenha em volta de um pau alto. Os rapazes que o v?o acender levam músicas de tambores e pífaros, e grandes algazarras. O monte é além disto cercado de pinhas acesas.?
Nos A?ores, fazem-se as fogueiras na rua, e os rapazes saltam por cima das labaredas; o mesmo no Algarve e no Alentejo.
?
E, como todos sabem, o mesmo se faz um pouco por toda a Europa nesta data - o salto dos jovens por cima das fogueiras, para dar for?a e saúde, boa sorte, etc..
Tudo isto só ajuda ao tom despreocupado e livre dos folguedos da data, que é isso que interessa. ? pela noite dentro, cambada. For?a nos Martelos.


? aliás curioso que o martelo se tenha tornado parte da tradi??o desta celebra??o. Consta que assim se estabeleceu nos anos sessenta. Mais do que isso n?o encontrei. Fico-me por salientar que em Roma e eventualmente no mundo céltico continental antigo, mais concretamente na Gália, realizava-se na altura do solstício a celebra??o de uma Divindade da tempestade, Sumano em Roma e, possivelmente, Taranis na Gália. Noutros pontos da Europa, mais concretamente no norte germ?nico e no leste balto-eslavo, o Deus do Trov?o tem como arma/símbolo um martelo. N?o é impossível que também no oeste europeu houvesse essa identifica??o. Verifica-se pelo menos que na Irlanda céltica (a área ocidental n?o latina mais bem conhecida nas suas tradi??es míticas) uma das maiores Divindades, o polivalente Dagda, sábio, fertilizador e bélico, tem como arma uma imensa clava, além de ter também um gigantesco pénis, a arrastar pelo ch?o. Na Gália, uma das Divindades mais adoradas seria Sucellos, o ?Bom Batedor? (batedor, que bate), representado com um martelo. Ora no norte galaico, mais concretamente no sopé do monte Larouco, foi encontrada numa igreja uma imagem do que se presume ser uma Divindade do Raio, ou da Montanha, que possui, além de um gigantesco pénis, também um martelo de duas extremidades iguais, como aqui se observou: http://gladio.blogspot.pt/2012/11/a-cara-do-deus-do-raio-deste-extremo.html



CANAD? - M?DICO MU?ULMANO MOLESTA SEXUALMENTE UM MENOR DE IDADE MAS N?O ? PUNIDO

Na cidade canadiana de Toronto, o médico mu?ulmano Dr. Farooq Khan, que molestou sexualmente um jovem de 16 anos, fica impune porque o tribunal ficou a achar que ele ?estava só a lutar para expressar a sua identidade gay?. Parece que o mouro mostrou arrependimento e os seus pares garantem que ele é um gajo porreiro que n?o volta a fazer o que fez...
Uma advogada lésbica manifestou a sua indigna??o: ?N?o conhe?o nenhuma pessoa gay que n?o tenha lutado com a sua identidade sexual, mas n?o assaltamos crian?as como parte do nosso processo de defini??o.? Enfim, o melhor é ela calar-se, n?o vá ser acusada de ?racismo & islamofobia!?...
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2020/06/canada-muslim-doctor-gets-no-penalty-for-sex-assault-on-16-year-old-was-struggling-to-express-gay-identity?fbclid=IwAR1nf78b3huoJ-9n77fmKjd5kvKQ4GHAwTqBge6W4aCVM9aomyq5d3w_eSo

?USTRIA - IMIGRANTE TURCO QUE FOI COMBATER PARA O CALIFADO N?O PODE PERDER A CIDADANIA TURCA

?ustria: imigrante turco vai combater a favor do califado da Síria e do Iraque, depois volta à ?ustria para curar as feridas, depois torna ao Daesh, isto várias vezes... e afinal nem a cidadania se lhe pode retirar, porque a lei austríaca diz que só se pode fazê-lo a quem tenha dupla cidadania e o fulano n?o tem cidadania turca... 
Parece que entretanto terá sido apanhado na Síria por combatentes curdos. Valham os Curdos à ?ustria, e à Europa, porque as suas próprias autoridades est?o pelos vistos mais limitadas...
*
Fonte: https://medforth.blog/2020/06/17/is-combatant-retains-austrian-citizenship/?fbclid=IwAR3fOVcm3uaqSbTD0YSiV5KaOQptgKiQiuNu9hQ9G3hYKGs8JxsCDFjUOHg

AUMENTO EXPONENCIAL DE CONT?GIO DE COVID-19 EM PORTUGAL

A comunica??o social tem feito a sua parte a dar nas orelhas ao povinho pelas festas ilegais que tem realizado. Só há portanto covid-19 nas festas ?ilegais?, n?o em manifesta??es foleiras com mil #!%&*+! a guinchar contra o racismo...
O agravamento da pandemia é em grande medida culpa do governo com os seus maus exemplos, incluindo a festa do Campo Pequeno e a autoriza??o para uma manifesta??o antirra com centenas de pessoas (mil, diz-se). Novamente, o governo - a elite dirigente - revela ser mais incompetente do que o grosso da popula??o, devido ao seu estilo populista baratucho em vers?o feirante. Nenhum dos seus integrantes, ou membros do partido no poder, consegue ter uma atitude minimamente decente. Exemplo desta falta de hombridade foi o discurso do presidente da c?mara de Lisboa, Fernando Medina, num noticiário da TVI, ou da SIC, a dizer que ?as pessoas n?o s?o robots?, n?o têm de se guiar pelo governo. Argumento cretino para desresponsabilizar a sua tropa pelo crescimento da pandemia - é natural e compreensível que o comum cidad?o pense que, se os maiorais já v?o a grandes festarolas (como a do Campo Pequeno), ent?o é porque a situa??o já n?o é grave, uma vez que esses maiorais têm acesso a informa??o privilegiada que o resto da popula??o n?o tem. Gra?as a Medina, fica portanto o povo a saber que afinal os governantes n?o est?o obrigados a saber nem a ponta de um corno a mais do que se está a passar do que sabe o homem da rua...

IR?O - MARIDO DECAPITA ESPOSA, SUA PRIMA

Em Abadan, Ir?o, um indivíduo de vinte e três anos resolveu decapitar uma rapariga de dezanove anos, sua prima, por ela lhe ter fugido, um ano antes, com outro homem, depois de ser obrigada a casar com ele.
*
Fonte: https://www.dailymail.co.uk/news/article-8422407/Iranian-teen-bride-fled-days-wedding-cousin-beheaded-jilted-husband.html?ito=native_share_article-masthead&fbclid=IwAR01O-BTIzvJxAM0ivoAU1HFemdt6Fbh4eigOVaH1oa5ng4LzEeQNxtAQn4

* * *

? o tipo de história trágico-rom?ntica que os média adoram explorar e salientar até à náusea, mas parece que praticamente ?ninguém? na comunica??o sucial fala neste caso, porque será?, talvez porque o homicida n?o é europeu ou um daqueles rednecks, americano-apoiante-do-Trump, mas sim um mu?ulmano...

ALEMANHA - MU?ULMANOS DECLARAM (MAIS UMA) ?ZONA CHARIA?

Em Duisburg, Alemanha, mu?ulmanos declaram, em e-mail enviado à polícia, que na ?sua? rua n?o admitem nem polícias nem infiéis - é zona charia, ou seja, área na qual a lei é a do Isl?o. Declaram igualmente estar na posse de milhares de armas militares -AK47 - provenientes da Turquia e da Rússia. A amea?a está a ser levada a sério pelas autoridades.
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2020/06/germany-muslims-declare-a-sharia-zone-and-forbid-all-unbelievers-to-enter-threaten-to-kill-infidels-and-cops?fbclid=IwAR3hXpRcTq4Cv20HZhkMttz00qbAKQi8N844QT0QbR9PApvUj-TepIZpnlE

* * *

Têm-se registado vários casos destes em solo europeu, parece que forma um padr?ozito...
Uma atitude de ?teenagers?, sim, embora n?o se saiba de alguma vez ter havido jovens portugueses a fazer merda desta em Fran?a ou em qualquer outro país estrangeiro, tampouco tenho conhecimento de imigrantes ucranianos a portar-se assim em Portugal... esta postura ?territorial? de jovem moirama na Europa é cada vez mais frequente, se calhar pode vir a tornar o quotidiano europeu mais iminvadido um tanto mais desagradável (do que já é)...

MILITANTES EXTREMO-ESQUERDISTAS CULPAM ISRAEL PELA MORTE DE GEORGE FLOYD

O apoio que a Esquerda anti-racista tem dado ao anti-sionismo e à ?causa palestiniana?, bem como a sua simpatia para com o Isl?o, s?o fenómenos já bem conhecidos há décadas. Trata-se já, só por si, de uma causa, ou ?sub-causa? - incluída na grande causa do anti-racismo e do ódio ao Ocidente - bem enraizada na Esquerda militante. Logo, é inevitável que assuma contornos de milit?ncia, a qual facilmente se torna ridícula, pelo fanatismo que a motiva. Exemplo disso é o de haver vários militantes de Extrema-Esquerda nos EUA a chegarem ao ponto de acusar Israel pela morte de George Floyd, e porquê?, porque, alegadamente, a técnica de imobiliza??o que vitimou o criminoso negro foi ensinada à polícia norte-americana por instrutores israelitas...
O mais desconcertante é que houve autoridades israelitas a dignificar ?isto? com uma resposta séria, demarcando-se do ocorrido.
*
Fonte: https://www.algemeiner.com/2020/06/09/israel-pushes-back-against-far-left-efforts-to-blame-it-for-us-police-brutality/?fbclid=IwAR2vQ6t6ksA6UCWc-3vx2Fzv30N_K5ywi7tUSXYpn_8UpYv3uBIsmHI4oZY

ADOLESCENTE JUDEU CONTINUAMENTE AGREDIDO POR MU?ULMANOS AO LONGO DE SEIS MESES - NINGU?M ASSUME QUALQUER RESPONSABILIDADE

Numa escola privada de Melbourne, Austrália, um rapaz judeu é vítima de bullying mu?ulmano durante seis meses; a m?e dele diz que ninguém sequer pediu desculpa...
*
Fonte: https://www.algemeiner.com/2020/06/10/no-apology-received-for-my-sons-torture-mother-of-australian-jewish-boy-subjected-to-antisemitic-bullying-tells-hearing/?fbclid=IwAR1grEo62pn7vhqtrkFr_VVf49dStLFHIXoxiT8baBmD4oCXOKQQWE5lUZM

* * *

Pode imaginar-se a facilidade que uma história destas teria para ser veiculada nos mé(r)dia mainstream se a vítima fosse negra e negros os seus perseguidores... só que o Judeu afinal de contas é branco, ocidentalizado, aliado do Ocidente, n?o tem por isso o estatuto de vítima privilegiado que tem o negro ou mesmo o mu?ulmano, logo, n?o desperta a sensibilidade dos funcionários da inquisi??o anti-racista... 

INGLATERRA - CONVERSO AO ISL?O AMEA?A POL?TICOS DE MORTE

Em Birmingham, Inglaterra, um mouro converteu-se ao Isl?o, conhecida por alguns como ?a religi?o da paz?, e que fez ele?, da pris?o em que se encontra escreveu cartas com amea?as de morte ao primeiro-ministro brit?nico e de viola??o de várias mulheres do parlamento, chegando até a prometer que vai comer o cadáver de Theresa May. 
Ficará preso por mais trinta anos, n?o, quinze, por acaso n?o é bem quinze, é a modos que cinco, uns bons cinco anos de cadeia, depois fica à solta... e duvido que seja expulso do País...
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2020/06/uk-man-converts-to-islam-threatens-to-kill-boris-johnson-and-theresa-may-and-eat-mays-corpse?fbclid=IwAR2S_IeFFlzHBy6F0nxGDVaNJF7ZC1Ztw-58dZOUzspQ5NY-NTEvNGdHldI

segunda-feira, junho 22, 2020

ALEMANHA - S?RIOS AGRIDEM PASSAGEIROS EM EL?CTRICO

Em Essen, Alemanha, dois sírios entram num eléctrico, cospem numa mulher e esfaqueiam gravemente outro passageiro.
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2020/06/germany-muslim-migrants-board-tram-spit-on-woman-stab-another-passenger-in-neck-arms-and-shoulder?fbclid=IwAR3LGweFYwOe12jxOXIh5_yHpCWWrPxWcKno1BpexQEI6biKrDwBP2wxojs

* * *

Ah, calor humano mediterr?nico, expansivo, prenhe de espontaneidade!, tanta espontaneidade que até adiciona sempre um quê de imprevisto ao quotidiano europeu - um quê de imprevisto no qual a única coisa que facilmente se prevê é que dá sempre merda. Isto e, claro, mais a melhoria da demografia europeia, e mais m?o-de-obra barata para baixar ou estagnar salários das classes baixas... que seria da Europa sem maravilhas destas.

DICION?RIO MAIS ANTIGO DOS EUA ALTERA DEFINI??O DE ?RACISMO? POR EXIG?NCIA DE ESTUDANTE AFRO-AMERICANA

O dicionário Merriam-Webster, o mais antigo nos Estados Unidos, vai modificar a defini??o da palavra "racismo", por sugest?o de uma jovem negra, que defendeu que a vers?o actual n?o reflecte o seu impacto sobre a popula??o.
Kennedy Mitchum, recentemente licenciada pela Drake University, no estado do Iowa, tinha contactado a institui??o, que publica os seus dicionários desde 1847, para propor uma actualiza??o.
Disse-lhes que tinham de incluir o facto de um grupo de pessoas ser sistematicamente oprimido. N?o é só 'n?o gosto de alguém'", explicou ao canal local de televis?o KMOV (CBS), numa declara??o citada pela agência de notícias France-Presse (AFP).
O responsável editorial da Merriam-Webster, Peter Sokolowski, confirmou à AFP que a defini??o vai ser alterada, por causa da proposta de Mitchum, sublinhando no entanto que a segunda das três defini??es da palavra "racismo", na vers?o actual do dicionário, já incluía o conceito. "Vamos torná-lo ainda mais claro na nossa próxima vers?o", disse o responsável da editora.
Na vers?o actual, a segunda entrada define "racismo" como "uma doutrina ou programa político baseados no racismo e destinados a aplicar os seus princípios" ou "um sistema político ou social baseado no racismo".
Este é o tipo de actualiza??o contínua que mantém o dicionário actualizado", defendeu Peter Sokolowski, "apoiado por critérios rigorosos e de investiga??o, para poder descrever a linguagem tal como ela é realmente utilizada".
Um dos editores do dicionário disse à jovem que as defini??es das outras palavras "relacionadas com o racismo ou com conota??es raciais" também seriam actualizadas, sem especificar quais.
Pedimos desculpa pelos danos causados por n?o termos agido mais cedo", escreveu o editor, de acordo com uma mensagem publicada pela Drake University e reformulada por Kennedy Mitchum.
O site Merriam-Webster na Internet, disponível gratuitamente, teve quase 50 milh?es de visitantes únicos em Maio, de acordo com o site SimilarWeb.
*
Fonte: https://tvi24.iol.pt/internacional/merriam-webster/dicionario-mais-antigo-nos-estados-unidos-modifica-definicao-de-racismo?fbclid=IwAR2QKo0yQTc3UgaU9ADgBBUnqkx0PImr6FEMPEaipvd59Fdh6X1nPCaPmWs

* * *

Tal é o terrorismo intelectual e moral da Inquisi??o Anti-Racista, apoiado em peso pela elite intelectual e pela imprensa, apoiado também pelos partidos, ou pelo menos por eles acatado, que uma estudante africana sente-se com as costas quentes para fazer uma exigência ideológica desta índole - e ganhar. 
Mostra bem até que ponto pode chegar o totalitarismo - à tentativa de lavagem cerebral mais grotesca e despudorada de que há memória. Com efeito, já n?o se trata só reescrever a História - agora também é reescrever a própria língua, porque afinal a realidade das palavras n?o é útil à Inquisi??o Anti-Racista. Pois se se chega ao ponto de alterar o próprio sentido dos termos, é porque afinal a realidade n?o corresponde à doutrina que o anti-racismo militante quer impingir...
Para que conste: nunca se deverá esquecer o significado real de ?racismo? - n?o, n?o implica que se trate de ?um grupo de pessoas a ser sistematicamente oprimido?, e sim, pode ser só ?n?o gosto de alguém? por motivos raciais. A negra que quis negar o sentido original da palavra quer, como os donos do anti-racismo, reservar o uso do termo ?racismo? à linguagem militante anti-racista, para depois poder dizer que quando um branco é vítima de racismo, isso agora já n?o se pode chamar ?racismo?, porque o branco n?o tem sido oprimido sistematicamente como minoria... Repito: nunca esqueceremos o que significa racismo e constatamos que neste momento há uma ofensiva verdadeiramente racista contra os europeus, ?subtilmente? dirigida, partindo da premissa (falsa) de que o branco tem oprimido o negro até hoje.

EUA, NOVA IORQUE - NEGRO AGRIDE IDOSA BRANCA NA VIA PEDONAL


Como se pode ver na foto, e em vídeo a circular, sucedeu aqui há dias em Nova Iorque que um negro foi visto a agredir uma idosa branca de noventa e dois anos - disferiu-lhe um murro na cabe?a, sem mais quê nem para quê, subitamente, no meio da rua.
*
Fonte: https://www.faitsdivers.org/32893-New-York-il-frappe-une-femme-de-92-ans-sans-raison-dans-la-rue.html?utm_medium=Social&fbclid=IwAR0u_9d61e7fJ4pFj_ObQDHnh9wf4L8WsCwP0tLuppMOnJEkZQGmDc-yI90

* * *

Eis uma imagem que a SIC(K) n?o mostrou de 5 em 5 minutos, nem a SIC(K) nem a merda quejanda, aliás, n?o mostrou nem uma vez, que eu tenha visto, e portanto n?o vai servir para motivar manifesta??es com milhares de atrofiados a armar histérico caga?al ?anti-racista?... Nem sequer apareceram as feministas radicais a gritar contra o ?heteropatriarcado!? que oprime as mulheres, porque o ?heteropatriarcado? que oprime as mulheres só é mau quando é branco... 
As senhoras brancas de idade que se ponham pois em guarda quando algum destes passar por elas... o melhor que esta idosa podia ter feito era mesmo ter mudado de passeio, mas se o tivesse feito era ?racista?...